sexta, 13 abril 2018 17:56

Anticoagulantes diretos em doentes oncológicos: o que há de novo?

Aproximadamente 20% de todos os eventos de tromboembolismo venoso (TEV) ocorrem em doentes oncológicos e cerca de 20% de todos os doentes com cancro têm um evento TEV durante o curso da doença. A terapêutica anticoagulante mais adequada para estes doentes é alvo de debate e controvérsia internacional, encontrando-se em permanente investigação e desenvolvimento. As últimas novidades nesta área foram apresentadas nos Encontros da Primavera 2018 pelo Dr. João Pacheco Pereira, médico internista do Hospital de Beatriz Ângelo. Assista ao vídeo da entrevista.

O também membro do Grupo de Estudos de Cancro e Trombose (GESCAT) refere que as guidelines mais recentes das sociedades científicas da área recomendam, de uma forma geral, um curso de três a seis meses de anticoagulação com uma heparina de baixo peso molecular (HBPM) como primeira linha de tratamento destes doentes.

Vídeo

PUB

GESCAT

Planning

Onco Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

BMSMerckMSDPfizerRocheTakeda Oncology