terça, 17 julho 2018 11:16

O papel do enfermeiro oncológico com destaque no 3rd Update in Clinical Oncology

Este ano, o 3rd Update in Clinical Oncology incluiu uma sessão dedicada à enfermagem oncológica, cujo papel na coordenação de cuidados de Oncologia se revela cada vez mais vital. A convite da Enf.ª Sara Torcato Parreira, do Instituto CUF de Oncologia (I.C.O.) no Hospital CUF Infante Santo (HCIS), a Enf.ª Célia de los Ríos, Advanced Nurse Practitioner no Southampton General Hospital, Reino Unido, e membro da Sociedade Europeia de Enfermagem Oncológica (EONS), veio explicar o papel do “enfermeiro oncologista navegador”, também designado “enfermeiro clínico especialista”, profissional amplamente reconhecido nos hospitais ingleses, quer pelos doentes oncológicos, quer pela equipa multidisciplinar.

Em entrevista, a Enf.ª Sara Parreira explica que o enfermeiro oncológico desempenha um papel central nos cuidados ao doente, desde a fase do diagnóstico, até às fases de tratamento e sobrevivência, ou eventualmente cuidados de suporte. Como principal diferença relativamente a doentes de outras especialidades, a Enf.ª Célia de Los Ríos destaca que o doente oncológico requer uma abordagem holística aos seus cuidados, dada a afetação generalizada do organismo quando submetido aos tratamentos. Acrescenta ainda que esta é uma das únicas especialidades em que, dada a carga emocional do problema, não só o doente recebe cuidados, mas também a sua família.

Segundo a enfermeira especialista, a enfermagem perfila-se neste momento como a profissão mais confiável no Reino Unido, realidade muito diferente da que se vivia há cinco anos atrás. Efetivamente, nos últimos anos assistiu-se a um grande investimento nesta profissão, numa tentativa de responder ao envelhecimento global da população, e consequente necessidade de mais e melhores cuidados de saúde a longo prazo. Num cenário de doença oncológica, graças a estes esforços, a par dos avanços científicos, os doentes sobrevivem mais anos e com melhor qualidade de vida.

O conceito “enfermeiro clínico especialista” no sistema inglês

De acordo com o sistema inglês, um enfermeiro clínico especialista (ECE) é atribuído a cada doente oncológico, e este responsabiliza-se pelo acompanhamento permanente do doente, mediando todas as interações necessárias com as diferentes áreas clínicas e de diagnóstico, e garantindo o pronto esclarecimento de todas as dúvidas que o doente possa ter. Segundo dados recolhidos através de um questionário anual nacional de experiência do doente, 74% dos pacientes que usufruíram dos serviços de um ECE afirmam ter compreendido a informação transmitida pelos clínicos, face a apenas 49%, quando não são abrangidos por esta especialidade. Adicionalmente, cerca de 40% dos doentes terminais puderam morrer de forma tranquila e informada em casa, enquanto no passado, apenas 23% o conseguiam, sem o apoio de um ECE. Desta forma, assistiu-se a uma diminuição significativa das taxas de abandono das terapêuticas, e os custos associados aos cuidados de saúde foram também reduzidos, com a minimização da recorrência desnecessária aos serviços de emergência ou das idas ao hospital.

A Enf.ª Célia de Los Rios elogia a preparação profissional extraordinária dos enfermeiros portugueses, garantindo que estes estão à partida muito bem preparados para assumir a qualidade de enfermeiros clínicos especialistas, sendo apenas necessário no momento reconhecer esta especialidade e garantir a sua formação avançada.

Vídeo

PUB

GESCAT

Planning

Onco Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

BMSMerckMSDPfizerRocheTakeda Oncology