terça, 14 março 2017 11:05

Cancro colorretal: IPO do Porto realiza colonoscopias de rastreio na região norte

Ao abrigo do programa piloto de rastreio de cancro colorretal da Administração de Saúde do Norte, o Instituto Português de Oncologia do Porto vai realizar, a 17 de março, os primeiros exames de colonoscopia aos utentes que foram identificados como de risco.

Este programa piloto foi direcionado a um grupo aleatório de cerca de 3 mil utentes do ACES de Valongo, homens e mulheres dos 50 aos 74 anos, que após exame de pesquisa de sangue oculto de fezes e, consequente positividade, foram indicados para o IPO do Porto para realização de colonoscopia.

Coordenador deste programa no IPO do Porto e diretor do Serviço de Gastrenterologia do Instituto, o Prof. Doutor Mário Dinis Ribeiro afirma que “são três os fatores fundamentais para o sucesso do programa - organização, adesão da população e a qualidade da colonoscopia que é estruturante para todo o rastreio".

Com esta iniciativa, que se concretiza no mês em que a Europa assinala a Luta Contra o Cancro do Intestino, o IPO do Porto espera contribuir para um modelo organizado de rastreio, alertando e mobilizando o maior número de pessoas para a necessidade de rastreio do cancro de intestino, medida estruturante na redução de mortalidade de cancro colorretal, no espaço de 10 anos.

Esta é a terceira causa de morte por cancro em todo o mundo, com cerca de 1,4 milhões de novos casos.

PUB

Planning

Onco Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

BMSMerckMSDPfizerRocheTakeda Oncology