quarta, 14 junho 2017 11:47

Tratamento do melanoma avançado: bloqueio da via PD-1

A MSD organizou no passado mês de maio duas sessões científicas na área do melanoma avançado intituladas "Targeting PD-1 pathway in melanoma, from evidence to practice". No final da reunião, alguns especialistas presentes no público partilharam a sua opinião sobre o tema com a My Oncologia. Veja os vídeos.

A Prof. Doutora Sophie Papa, oncologista no King´s College London no Reino Unido, foi uma das palestrantes convidadas. A primeira reunião científica decorreu no dia 23 de maio no Hotel da Música no Porto e teve como foco a utilização dos inibidores de checkpoint imunológico no tratamento do melanoma avançado.

A Prof. Doutora Sophie Papa apresentou as evidências científicas que sustentam o benefício clínico da imunoterapia, mais especificamente da utilização dos anti-PD1 como primeira linha de tratamento em doentes com melanoma avançado, com enfoque no pembrolizumab (anti-PD-1).

“O estudo de fase III KEYNOTE-006 teve como objetivo avaliar a segurança e eficácia de pembrolizumab em doentes com melanoma avançado (metastático ou irresecável) e sem terapêutica prévia com ipilimumab”, introduziu.

Foi demonstrado um benefício significativo de OS e PFS a favor de pembrolizumab em comparação com ipilimumab (55% versus 43%; 28% vs 14%, respetivamente). Adicionalmente, foram evidenciadas “taxas elevadas de resposta completa no braço do pembrolizumab em relação ao braço comparador (13% vs 5%, respetivamente)”.

Segundo a especialista, “os resultados do KEYNOTE-006 foram muito animadores ao demonstrarem a superioridade de pembrolizumab em termos de OS e PFS em comparação com ipilimumab, apontando este agente anti-PD-1 como o standard of care no tratamento do melanoma avançado”.

Por outro lado, o estudo de fase Ib KEYNOTE-001, que analisou a eficácia de pembrolizumab em doentes com e sem terapêutica prévia com ipilimumab, revelou uma taxa de resposta completa em cerca de 15% dos doentes tratados com o agente anti-PD-1. “Salienta-se que 97% das respostas completas foram mantidas após descontinuação do tratamento com pembrolizumab”, realçou a Prof. Doutora Sophie Papa.

Também fez parte do painel de palestrantes a Prof. Doutora Ana Arance, oncologista no Hospital Clinic Barcelona, em Espanha, que abordou as estratégias de sequenciação terapêutica disponíveis para os doentes com melanoma avançado.

No final do evento, a My Oncologia conversou com três especialistas presentes na plateia. Assista aos seus testemunhos.

Em entrevista, a Dr.ª Paula Ferreira, oncologista do IPO do Porto, partilha qual a importância da organização destas reuniões científicas com palestrantes internacionais, que trazem prática, vivências e conhecimentos reais sobre as inovações da área.

Já o Dr. Emanuel Jesus, oncologista do IPO de Coimbra, comenta as mais-valias deste tipo de iniciativa, que potenciam a partilha de experiência de outros países da Europa no tratamento do melanoma avançado.

A Dr.ª Ana Luísa Carvalho, farmacêutica no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), aborda o papel da relação entre o corpo clínico e os farmacêuticos hospitalares, sobretudo com novos medicamentos em que o acesso é feito através de autorizações excepcionais e em que é preciso "fazer um trabalho mais complexo para minimizar o tempo de espera dos doentes no acesso a estes medicamentos".

PUB

Planning

Onco Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

BMSMerckMSDPfizerRocheTakeda Oncology