terça, 12 setembro 2017 11:16

TESARO: biofarmacêutica dos EUA focada em Oncologia chega a Espanha e Portugal

O desenvolvimento de tratamentos para doenças oncológicas capazes de transformar a vida das pessoas que têm cancro é o principal objetivo da TESARO, uma empresa biofarmacêutica dos Estados Unidos da América (EUA) que apresenta agora a sua subsidiária de Espanha e Portugal.

Fundada em 2010 e com sede em Waltham, Massachusetts, EUA, a TESARO abriu o seu primeiro escritório na Europa, em Zug, na Suíça, em 2015 e, recentemente, iniciou a sua atividade em Espanha e Portugal. A TESARO possui um grande portfólio de medicamentos em desenvolvimento na área da Oncologia, que têm mecanismos de ação inovadores e já reconhecidos. A TESARO está também a trabalhar no desenvolvimento de novos medicamentos na área de Imuno-Oncologia, que visam identificar "pontos de controlo reguladores" capazes de moldar a função do sistema imunológico através de diferentes mecanismos em vários tipos de tumores.

O vice-presidente e diretor geral internacional da biofarmacêutica, Orlando Oliveira, refere que "a equipa TESARO trabalha apaixonadamente para permitir o acesso a novos medicamentos a pessoas com cancro. Estamos plenamente dedicados à criação de novos medicamentos através do estabelecimento de parcerias que satisfaçam as necessidades da comunidade oncológica, agora e no futuro".

Em Espanha e em Portugal, a TESARO vai guiar-se pela filosofia de colocar sempre as pessoas com cancro no centro das suas atividades, pois esta é a base dos valores corporativos da empresa. Maite Díaz, diretora geral ibérica da TESARO, afirma que "o nosso objetivo em Espanha e em Portugal é afirmarmo-nos enquanto parceiros de confiança e empresa de referência na área da Oncologia, baseada não só no desenvolvimento de novos medicamentos, mas também ouvindo as pessoas envolvidas no tratamento do cancro em Espanha e em Portugal, de forma a apoiá-las nas suas reais necessidades para que, por sua vez, possam ajudar as pessoas com cancro em Espanha e em Portugal, que são o foco principal do nosso trabalho ".

Prevenção de náuseas e vómitos induzidos pela quimioterapia

A TESARO possui um tratamento antiemético, rolapitant, para prevenir as náuseas e os vómitos induzidos pela quimioterapia. O rolapitant fornece proteção para náuseas e vómitos provocados pela quimioterapia tardia (CINV) com uma dose única como parte de um regime antiemético. As náuseas e vómitos ocorrem nas 24 horas após o tratamento e podem durar vários dias após o término do tratamento. Até 50% das pessoas com cancro que se submetem à quimioterapia emetogénica podem experienciar estes efeitos secundários, com consequente impacto na sua qualidade de vida.

O rolapitant foi aprovado pela European Medicines Agency (EMA) em maio de 2017 depois de ter demonstrado que o bloqueio de cinco recetores HT3 e NK 1 proporciona maior controle das náuseas e vómitos do que a inibição isolada de cinco recetores HT3. A adição de uma dose única de rolapitant a um regime antiemético, que consiste num antagonista de cinco recetores HT3 e um corticosteróide nas duas horas anteriores a cada ciclo de quimioterapia - como parte de um tratamento combinado – melhora, ainda mais, a prevenção de náuseas e vómitos retardados. O tratamento está agora disponível nos EUA depois de ter sido aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) em 2015.

Cancro do ovário: um incentivo ao trabalho de I&D da biofarmacêutica

A TESARO possui o tratamento niraparib, um inibidor de PARP (poli ADP ribose polymerase) que atua bloqueando uma enzima envolvida na correção do ADN danificado. A molécula foi aprovada este ano pela FDA nos EUA como uma terapia de manutenção para cancro do ovário recorrente e está atualmente a aguardar aprovação pela EMA.

O cancro do ovário é o quinto mais mortal na população feminina. 60% das pessoas com cancro do ovário recebem o diagnóstico num estádio avançado quando o prognóstico tende a ser desfavorável. Isto ocorre porque os sintomas iniciais (dor pélvica/abdominal, flatulência, dificuldade em comer, problemas urinários, etc.) são pouco específicos e difíceis de detetar.

A TESARO iniciou vários ensaios clínicos para estudar o niraparib enquanto tratamento para cancro do ovário de primeira linha e já agendou o início de estudos sobre niraparib para o tratamento do cancro da mama avançado triplo negativo e cancro do pulmão de células não pequenas.

PUB

Planning

Onco Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

astellasBMSMerckMSDPfizerRoche