terça, 29 maio 2018 11:35

IPO Lisboa celebra Dia Mundial da Tiroide com curso de cirurgia da tiroideia

O Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil (IPO Lisboa) celebrou o Dia Mundial da Tiroide, assinalado a 25 de maio, com um curso de cirurgia da tiroideia para médicos cirurgiões de hospitais centrais e distritais. A formação e o treino neste tipo de cirurgia são fundamentais para minimizar os riscos da operação e melhorar os resultados obtidos.

Intitulado VII Curso de Monitorização Nervosa Intraoperatória de Cirurgia da Tiroideia, a formação, que decorreu nos dias 24 e 25 de maio, destinou-se a médicos cirurgiões de hospitais centrais e distritais e decorreu no bloco operatório do IPO Lisboa, sob a direção do Dr. Jorge Rosa Santos, diretor do Serviço de Cirurgia da Cabeça e Pescoço.

“Esta formação é muito importante para que possamos melhorar os resultados obtidos na cirurgia da tiroideia, um dos tratamentos indicados nalguns tipos de tumores malignos e benignos da tiroide, nalguns bócios e hipertiroidismos”, afirma o Dr. Jorge Rosa Santos.

Os distúrbios da tiroide afetam milhões de pessoas em todo o mundo e, em muitos casos, um dos tratamentos indicados é a cirurgia, que tem uma elevada taxa de sucesso. Contudo, a intervenção cirúrgica, que consiste na remoção parcial (hemitiroidectomia) ou total (tiroidectomia total) da glândula tiroideia, comporta alguns riscos, nomeadamente alteração da voz devido a paralisias das cordas vocais.

Para minimizar aqueles riscos e melhorar os resultados obtidos, a experiência e o treino dos cirurgiões é fundamental: “O IPO Lisboa tem uma equipa dedicada e especializada na cirurgia da tiroide e dispõe de uma tecnologia intraoperatória para monitorização dos nervos recorrentes, que são responsáveis pela inervação dos músculos da laringe e que são muito sensíveis à manipulação cirúrgica”, acrescenta o Dr. Jorge Rosa Santos. Esta tecnologia, introduzida no IPO há cerca de 10 anos, facilita a identificação do nervo recorrente e a sua preservação: “O sistema emite avisos sonoros durante a cirurgia, alertando os cirurgiões e reduzindo, assim, o risco de danos nos nervos durante o procedimento. É muito importante formar mais especialistas na utilização deste dispositivo”, adianta o diretor do Serviço de Cirurgia da Cabeça e Pescoço do IPO Lisboa.

O cancro da tiroideia é um tumor maligno da glândula tiroideia. Aparece habitualmente sob a forma de nódulo do pescoço e, na maioria dos casos, é assintomático nas suas fases iniciais. Os mais frequentes são o cancro papilar e o folicular. Em Portugal são diagnosticados cerca de 1.500 novos casos de cancro da tiroide por ano.

PUB

GESCAT

Planning

Onco Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

BMSMerckMSDPfizerRocheTakeda Oncology